Manteigas (Serra da Estrela) – Viagens no mapa
Viagens no Mapa

Manteigas (Serra da Estrela) – Viagens no mapa

Manteigas (Serra da Estrela)

Postado por em 21/02/2019 em Europa, Portugal


Outono na Serra da Estrela
Outono na Serra da Estrela
Outono na Serra da Estrela


Partimos de Lisboa, de carro, para a região de Serra da Estrela. Uma viagem de aproximadamente três horas e meia. As estradas que pegamos eram boas, duplicadas e com poucos pedágios. A ideia de colocar a minúscula Vila de Manteigas no roteiro veio de recomendações de amigos e após termos visto um post maravilhoso do blog português Viagens à Solta. Era final de novembro, outono em Portugal, e eu torcia para encontrar as paisagens douradas e alaranjadas que só o clima temperado pode proporcionar. Nem bem chegamos e já nos deparamos com belas florestas salpicadas de amarelo, verde, laranja, e todas as graduações dessas cores.

Estrada boa e a serra ali na frente
Chegando na serra
Cores de Outono: check
Ah… essa paleta outonal…

Manteigas é aquele tipo de destino turístico fácil de fotografar. Para qualquer lugar que se aponte a câmera, há algo lindo para se capturar; sejam montanhas, encostas, vales, florestas… É fácil entrar no “modo viagem” e começar a explorar…

O aglomerado urbano é bem pequeno. Não chegamos a explorar muito, pois o foco eram as trilhas e paisagens da região.

Vila de Manteigas, Portugal
Manteigas, Portugal
Manteigas, Portugal

Há diversas trilhas na região, com paisagens incríveis. O ideal é ter um carro para poder chegar nesses pontos turísticos, visto que a vila é bem pequena e não vi um movimento de passeios organizados por agências de turismo, apenas carros particulares de passeio.

Chegamos à tarde, deixamos as coisas no hotel, e fomos dar uma volta pelo vale do Rio Zêzere. A rodovia N232 vai beirando o Vale do Rio Zêzere, um vale bem profundo e recortado, típico vale glaciar, com encostas bem íngremes, e grandes formações de rochas graníticas. A combinação das amplas paredes do vale com a estrada sinuosa, as árvores de outono e com o rio passando lá embaixo comporia o cenário de um road movie de respeito. Coloque a playlist road trip e aproveite o momento.

Rodovia N232 e o Vale do Rio Zêzere
Vale do Rio Zêzere
Vale do Rio Zêzere
Vale do Rio Zêzere, mais uma vez, porque ele é muito fotogênico
Não me canso do laranja
Os cântaros ao fundo, se apresentando na paisagem.
Arco-íris no começo do passeio da Rota das Faias

O dia seguinte foi reservado para conhecermos a Rota das Faias. Como o nome já diz, se trata de uma trilha por meio de uma floresta com muitas dessas árvores, as faias, plantadas pelos Serviços Florestais de Manteigas no início do século XX.

Início da Rota das Faias

Era uma manhã chuvosa, o que poderia atrapalhar um pouco o passeio. Chegando lá, nos deparamos com muita neblina, o que comprometia bastante a visão à longa distância e dava à paisagem um clima tenso de filme de suspense. No meio da trilha, a névoa se dissipou, pudemos ver a paisagem! Passamos um bom tempo apenas admirando aquele lugar, e todo o silêncio e paz que ele emanava.

Aqui cabe uma observação: Faia é um nome comum para diversas espécies de árvores, que são encontradas aos montes nesta região. No outono, suas folhas ficam amareladas e caem.

Névoa na Rota das Faias
Rota das Faias
Rota das Faias
Rota das Faias
Rota das Faias
Rota das Faias

O almoço foi um sanduíche no carro, com uma vista panorâmica que compensou a simplicidade da refeição. À tarde, fomos conhecer o Covão D’Ametade, uma depressão de origem glaciar, onde nasce o Rio Zêzere. A paisagem é formada por uma pequena planície rodeada por formas rochosas bastante erodidas, chamadas de Cântaro Rosa, Cântaro Gordo e Cântaro Magro. Dá para perder um tempo ali. Descobrimos somente depois que é possível percorrer uma trilha de 2,7 km até o topo do Covão Cimeiro, de onde se tem uma vista privilegiada para os Cântaros. Porém, não sei se existe uma boa sinalização ao longo da trilha. Nós ficamos apenas na planície, admirando a combinação de paisagem pastoril com as montanhas no fundo.

Covão D’Ametade
Uma vaca descansando…
E mais algumas vacas…
Covão D’Ametade

Para descansar, seguimos a dica do Viagens à Solta e ficamos no Hotel Berne. O quarto era grande, confortável, silencioso. Tinha também uma ampla varanda com vista para a vila. Ótimo para descansar e degustar um típico queijo Serra da Estrela.

Apesar da vila ser bem pequena, ela é bastante simpática, e possui um supermercado com razoável diversidade de produtos, e onde se pode encontrar o incrível queijo Serra da Estrela. Compramos um queijo novo, com pouco tempo de cura, que ainda estava cremoso por dentro. Fomos comendo ao longo dos dois dias de viagem, acompanhado de vinho.

O queijo tipo Serra da Estrela, bem novo e cremoso

Na manhã seguinte, seguimos viagem, não sem antes dar uma voltinha pela Vila.

Dicas de viagem

Onde comer barato/caro: Meu Super (mercado) para comprar queijos, Restaurante do Hotel Berne
Descobertas gastronômicas: queijo Serra da Estrela
Mês para visitar: outubro, novembro
Lugares imperdíveis: Rota das Faias, Covão D’Ametade, Vale do Rio Zêzere
Coisas para fazer: trilhas, passeios de carro
Onde ficamos: Hotel Berne


2
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Larissa T.Paulo Azevedo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Paulo Azevedo
Visitante

Olá Larrisa, ficamos contentes por saber que gostou de Manteigas e que foi graças às nossas recomendações que descobriu o local 🙂
Boas Viagens

Mapas relacionados:


Mapa Europa

Posts relacionados:

,