Lisboa – Viagens no mapa
Viagens no Mapa

Lisboa – Viagens no mapa

Lisboa

Postado por em 05/02/2019 em Europa, Portugal


A chegada

Chegamos no Aeroporto Humberto Delgado nas primeiras horas da manhã e já adorei o fato de o aeroporto ser colado em uma estação de metrô. Dormimos bem no avião e estávamos cheios de energia. Deixamos as coisas no hotel fomos passear.

Nesse primeiro dia conhecemos o Miradouro e Parque Eduardo VII, a Praça Marques de Pombal, a Avenida Liberdade, passando pelo Rossio, Rua Augusta, no Baixo Chiado e finalmente chegando à Praça do Comércio, de frente para o Rio Tejo.

Calçadão do Parque Eduardo VII

Aproveitamos para ver a cidade de cima, no terraço dos Arcos da Rua Augusta. Dali, avistamos a Praça do Comércio, um dos principais cartões-postais da cidade.

Praça do Comércio vista de cima
Praça do Comércio ou Terreiro do Paço

Almoçamos por ali em um restaurante não digno de nota, e à tarde fomos conhecer o bairro da Alfama. É possível fazer tudo à pé, pois a Alfama é em próxima da Praça do Comércio.

A Alfama foi sem dúvida a melhor surpresa de Lisboa. Um bairro antigo, com ruas tortas, labirintos e ladeiras, com muitos edifícios históricos, em meio a uma atmosfera moderna, muita arte de rua, música ao ar livre, cafés, ruínas, e no ponto mais alto, o Castelo de São Jorge, um castelo mouro da época medieval.

Catedral da Sé de Lisboa
Catedral da Sé de Lisboa
Escadaria entre as ruelas do bairro de Alfama
Alfama
Arte de rua em Alfama – uma das boas surpresas de Lisboa. Um lugar que não previa encontrar no caminho e que me encheu de felicidade.
Alfama
Fachada de uma casa tipicamente lusitana
Alfama
Alfama vista de cima
pôr-do-sol no Rio Tejo
Conversas ao pôr-do-sol

No fim da tarde, compramos iguarias locais – castanhas portuguesas e pastéis de Belém – voltamos para a Praça do Comércio e conseguimos ver o sol se pondo no Rio Tejo.

pôr-do-sol no Rio Tejo
Pôr-do-sol no Rio Tejo

Na nossa segunda visita à Lisboa, já no final da viagem, fizemos alguns dos pontos turísticos mais famosos: o bairro, a torre e o pastel de Belém, o Mosteiro dos Jerônimos, o Monumento Padrão dos Descobrimentos, o Museu da Marinha, o MAAT, tudo à beira do Rio Tejo, a distâncias caminháveis e agradáveis.

Depois, fomos no LxFactory, um complexo de lojinhas, bares, restaurantes, que funciona num local que já foi uma companhia de tecidos, uma gráfica e depois foi abandonado, até ser restaurado e se transformar no lugar que é hoje. Eu tinha uma grande expectativa de conhecer esse lugar, de tanto que ouvi falar dele. Sabe quando a expectativa é tão alta que ao finalmente conhecer você acaba se decepcionando um pouquinho? Então… Mas o que mais me marcou e surpreendeu foi a livraria Ler Devagar. Não exatamente a livraria em si, mas a exposição e o senhor que a criou e conduz a visita. No andar de cima da livraria há uma imensa máquina de impressão gráfica, e ali no meio se encontra um senhor italiano radicado em Portugal, que faz brinquedos cinemáticos que simbolizam a vida e a passagem do tempo. São brinquedos engraçadinhos, toscos, e idiossincraticamente ligados ao seu criador. As histórias por trás de cada brinquedo, contadas pelo sr. Pietro Proserpio, nos transportam para um mundo encantado e distante. Eu fiquei tão encantada por aqueles brinquedos que esqueci completamente de sacar a câmera do celular para tirar algumas fotos. Sinal de que o tempo estava sendo bem aproveitado.

Dicas de viagem

Descobertas gastronômicas: castanhas portuguesas assadas na rua, pastéis de Belém
Mês para visitar: novembro, ou o ano todo
Lugares imperdíveis: Alfama, Belém, Castelo de São Jorge, Mosteiro dos Jerônimos, Chiado
Coisas para fazer: ver exposição permanente do Sr. Pietro Proserpio, na livraria Ler Devagar (LxFactory)
Onde ficamos: Hotel Príncipe Lisboa, na Estação São Sebastião do metrô.


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Mapas relacionados:


Mapa Europa

Posts relacionados:

,